Autogrampo da JBS expõe corrupção e sexo – Tons da conversa escandalizaram o Brasil

0
491

Em um dos trechos dos áudios entre Joesley Batista e Ricardo Saud, o dono da JBS diz que mandou o advogado Francisco de Assis e Silva transar com uma das profissionais envolvidas na negociação com o MPF.

“Eu já falei para o Francisco: ‘Você tem até domingo que vem para comer a (…)”. Senão, eu vou comer o Francisco. É trabalho, viu! Vou te dar até domingo que vem. Senão, eu vou fazer o serviço’”.
O diálogo tem como pano de fundo, um som de axé e o tilintar de copos e gelos. Joesley continua.

“Não é fetiche, não, velho, um de nós tem que botar ela na cama. Eu já arrumei um ‘viado’ pra dar para quem a gente precisar. Sério, já tenho contratado um. É o seguinte, ou vai no amor, ou vai na… É serviço, cara. Vamos ver o que cada um está precisando”, diz o delator.

Portal no Ar