Trump diz que negociar com a Coreia do Norte é ‘perda de tempo’

0
420
(COMBO) This combination of pictures created on October 1, 2017 shows, US President Donald Trump at Morristown, New Jersey, Municipal Airport on September 15, 2017; and North Korean leader Kim Jong-Un waving following a military parade in Pyongyang on April 15, 2017. Trump said on October 1, 2017, negotiating with North Korea over its nuclear program would be a waste of time, after it emerged that Washington had channels of contact with Pyongyang. Only hours after US Secretary of State Rex Tillerson revealed that US officials were in touch with North Korean counterparts, Trump undercut his top diplomat by declaring on Twitter that any talks would be futile. / AFP PHOTO / MANDEL NGAN AND ED JONES

Trump diz que é perda de tempo tentar negociar com Kim Jong-un Foto: AFP

Presidente faz declaração pelo Twitter um dia após seu secretário de Estado admitir que que há uma tentativa de diálogo com o regime de Pyongyang

WASHINGTON – O presidente americano, Donald Trump, disse neste domingo, 1.º, que negociar sobre o programa nuclear da Coreia do Norte é uma “perda de tempo”, depois de, na véspera, seu secretário de Estado ter confirmado que há uma tentativa de diálogo em curso por meio de um canal de comunicação direto com Pyongyang.

“Disse a Rex Tillerson, nosso maravilhoso secretário de Estado, que está perdendo seu tempo tentando negociar com o Pequeno Homem-Foguete”, tuitou o republicano, referindo-se ao líder norte-coreano, Kim Jong-un.

“Conserve sua energia, Rex, faremos o que deve ser feito!”, acrescentou Trump.

Durante uma visita a Pequim, no sábado, o secretário de Estado americano indicou que há tentativas de se estabelecer um canal de comunicação com Pyongyang, alguns dias depois da escalada verbal entre Trump e Kim.

Ao ser questionado sobre o assunto, Tillerson disse aos jornalistas: “Estamos sondando, portanto, fiquem atentos”.

Pouco depois, de Washington, o Departamento de Estado esclareceu que Pyongyang “não mostra qualquer indício de interesse” em conversar. / AFP

Fonte: Estadão