Evasão escolar continua desafiando as autoridades no país

0
468

No RN, segundo levantamento do governo federal, repetência e evasão escolar colocam estado em segundo lugar no País, ao lado do Amapá

Ao menos 27% dos jovens – ou 2,8 milhões de alunos – com idades entre 15 a 17 anos, não vão se matricular no início do ano letivo de 2018 ou porque abandonaram os estudos ou porque foram excluídos da escola pela reprovação.

Dados divulgados pelo Instituto Ayrton Senna e pela instituição de ensino, o Insper, mostram que apenas pouco mais da metade dos jovens de 15 a 17 anos concluirá o Ensino Médio com no máximo um ano de atraso. O resultado disso é o desperdício de R$ 35 bilhões por ano aos cofres públicos. O custo de cada aluno para os três anos de Ensino Médio é de cerca de R$ 12 mil.

Mas, ao abandonar a escola, o valor do custo sobe, já que, segundo o estudo, o aluno está mais suscetível a problemas com violência e saúde quando está fora da escola. No Rio Grande do Norte, segundo levantamento do governo federal sobre evasão escolar, a repetência e a evasão escolar colocam o estado em segundo lugar no País nesse problema ao lado do Amapá. Em primeiro está Mato Grosso.

O estudo também identifica e classifica as 14 principais razões para o desengajamento dos estudantes. Entre os fatores estão: impedimentos externos, como acesso limitado ou impossibilidade física, falta de interesse, qualidade do ensino, clima do ambiente escolar e quando a decisão de sair da escola é tomada sem a devida reflexão.

Fonte: Agora RN – Agência Estado/ Redação