Justiça decreta a prisão do ex-prefeito de Ielmo Marinho, Germano Patriota

0
679

O acidente ocorreu no dia 6 de outubro de 2004, por volta das 23h30

Em 2012, já prefeito de Ielmo Marinho, a relatora do caso, desembargadora Zeneide Bezerra, o condenou a oito anos e dois meses de prisão

A juíza Eliana Alves Marinho, da 1ª Vara Criminal de Natal, decretou a prisão do ex-prefeito de Ielmo Marinho, Germano Patriota, para cumprimento de sentença transitada em julgado. A magistrada, inclusive, encaminhou nessa quarta-feira, um mandado de prisão dele à Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (Decap).

O ex-prefeito foi condenado pelo atropelamento e morte da assistente social Regina Coelli de Albuquerque, em outubro de 2004, no bairro Tirol. Na época, Patriota alegou não ter sido ele quem conduzia o veículo, mas foi desmentido.

Em 2012, já prefeito de Ielmo Marinho, a relatora do caso, desembargadora Zeneide Bezerra, o condenou a oito anos e dois meses de prisão por homicídio simples, a ser cumprida, inicialmente, em regime fechado. Germano recorreu.

Contudo, ainda em 2002, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) indeferiu pedido de habeas corpus impetrado através de procurador em favor do prefeito de Ielmo Marinho, Germano Patriota e seu motorista Luiz Alberto Brasiliano Serejo. A decisão seguiu a relatora do caso, ministra Jane Silva, desembargadora convocada do TJMG.

MEMÓRIA

O acidente ocorreu no dia 6 de outubro de 2004, por volta das 23h30, no cruzamento da rua Ceará Mirim com a av. Afonso Pena. Germano Patriota conduzia uma Pajero preta, de placas KKU 3030-Recife/PE. Ele estaria sob efeito de bebida alcoólica e avançou o sinal vermelho em alta velocidade, colidindo com o Corsa azul, de placas MYC0962-Natal/RN, conduzido por Regina Coeli de Albuquerque Costa. A condutora do veículo tipo Corsa veio a óbito, instantes após o acidente.

Fonte: Agora RN