Deputado eleito – Sandro Pimentel convoca ato em defesa do seu mandato na Assembleia para amanhã (16)

0
156

Vereador e deputado eleito Sandro Pimentel, durante entrevista à rádio FM

Objetivo do parlamentar do PSOL é pressionar o Judiciário para que autorize a diplomação dele para o cargo de deputado estadual; caso deverá ser apreciado após dia 21

O vereador de Natal e deputado estadual eleito, embora ainda não diplomado, Sandro Pimentel vai realizar – na companhia de diversos partidos políticos das mais variadas tendências – um ato público na próxima quarta-feira, 16, em frente à Assembleia Legislativa, a partir das 9h.

O objetivo do parlamentar é pressionar o Judiciário para que reveja o impedimento de sua diplomação. Ele acredita que será julgado por juízes titulares a partir do dia 21, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Em entrevista ao programa “A Hora é Agora”, apresentado por Renato Dantas, da Rádio Agora FM (97,9), Sandro Pimentel reconhece que cometeu um erro ao fazer seis depósitos de R$ 5 mil, em sua conta de campanha.

De acordo com Sandro Pimentel, a legislação eleitoral diz que os depósitos devem ser feitos nos valores máximos de R$ 1.064,10. “Cometi o erro por não saber, por não ter a informação, mas abri meu sigilo bancário para o tribunal e mostrei que os R$ 30 mil colocados pertencem a mim. Eu juntei esse dinheiro durante o ano passado. Minha campanha custou apenas R$ 52 mil e sem dinheiro de fundo partidário, nem de grandes empresas”, explicou Sandro Pimentel, que recebe vencimentos mensais no valor de R$ 17 mil como vereador de Natal e R$ 6 mil como vigilante da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Sandro Pimentel fez um agradecimento público ao seu companheiro de partido, o professor Robério Paulino, e ao PSD por terem retirados as petições da justiça para assumir sua vaga, caso ele seja diplomado.

De um lado, o PSOL – partido de Sandro Pimentel – também trabalhava com a hipótese dele não assumir e como a não diplomação, o correto seria a nomeação de Robério Paulino – o segundo mais votado. Já o PSD pedia anulação dos votos de Sandro Pimentel e que a Justiça fizesse uma recontagem de votos, o que beneficiaria a Jacó Jácome.

Fonte: Agora RN