Família de menino que tem cinco tumores no cérebro busca recursos para tratamento fora do RN

0
86

Saonara Bezerra e o filho Jonathan Yan, que foi diagnosticado com cinco tumores no cérebro — Foto: Anna Alyne Cunha/Inter TV Cabugi

Possibilidade de tratamento mais adequado surgiu recentemente, quando Jonathan Yan, de 11 anos, foi selecionado para exames pelo Hospital Sarah Kubitschek, em Fortaleza.

Há um ano, a vida da família de Jonathan Yan, que mora em Natal, mudou completamente quando ele foi diagnosticado com cinco tumores no cérebro. Desde então, a mãe Saonara Bezerra se dedica a procurar um tratamento adequado para o filho de 11 anos. Recentemente, surgiu a possibilidade fora do Rio Grande do Norte após o menino ser selecionado pelo Hospital Sarah Kubitschek, em Fortaleza, para uma série de exames e consultas. O problema é a falta de recursos para custear a viagem.

“Para uma mãe é angustiante. É desesperador porque você vê só aumentando crises, aumentando as dores que ele sente, pedindo para sair, pedindo para brincar e tem hora que ele não pode. É desesperador”, se emociona Saonara.

A mãe não trabalha e precisa de dinheiro para pagar alimentação e a hospedagem dela no estado vizinho, já que o hospital se responsabilizou pelas despesas de Jonathan. “Eu estou fazendo rifa, vendendo detergente, pedindo… O que aparecer eu faço”, conta a mãe.

Yan tem autismo, retardo mental, neurofibromatose – doença que provoca a formação de tumores no cérebro, na medula espinhal e nos nervos -, além de epilepsia causada pelos nódulos na cabeça. As convulsões se tornaram cada vez mais comuns. A fila de espera por consultas e exames em Natal tornou a situação ainda mais dolorosa. “O sistema daqui é muito lento. Ele já faz mais de ano que espera por um geneticista. Passamos quatro anos esperando por um exame”, disse Saonara.

Atualmente, a família tem uma despesa mensal de R$ 450 em medicamentos e, com o diagnóstico e tratamento adequados, Jonathan espera ter mais qualidade de vida. “Poder comer, poder brincar. Ele se alimentar melhor e não sentir tantas dores como sente. Poder tirar um pouco da dor que ele tem, um pouco do que ele passa e eu não posso fazer nada”, enumera Saonara.

Para quem quiser ajudar a família de Jonathan, o contato é (84) 99623-7380.

Secretaria de Saúde se manifesta

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde Pública informou que “as consultas com o geneticista do Centro Especializado em Habilitação Infantil e Adulto (CRI/CRA) estão acontecendo normalmente. Não há filas de espera e o agendamento é feito semanalmente, não tendo havido descontinuidade no período da pandemia. Em relação aos exames genéticos, nos casos em que não há disponibilidade no RN, o paciente é encaminhado para realizar em outros estados”. Diz ainda que foi agendada uma consulta com o geneticista para Jonathan Yan Bezerra Marinho na próxima terça-feira (15), a partir das 8h. A Sesap também autorizou uma ressonância para o dia 28 e a “Regulação informou que o Distrito da Zona Norte entrará em contato com ela (a mãe de Jonathan Yan) para entregar a autorização”.

G1 RN