Mãe morde e arranca parte do dedo de médica ao ter alta e bebê seguir internado após parto em Mossoró

0
79

Hospital Maternidade Almeida Castro, em Mossoró — Foto: Divulgação

Profissional da saúde, que precisou passar por cirurgia, registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil.

Uma mulher mordeu o dedo indicador direito de uma médica depois de receber alta após o parto e o bebê seguir internado em observação clínica. O caso aconteceu na quarta-feira (21) no Hospital Maternidade Almeida Castro, em Mossoró, Região Oeste do Rio Grande do Norte, e a profissional perdeu parte da cartilagem do dedo.

A assessoria de imprensa do hospital explicou que os profissionais de saúde da unidade têm tratado o caso como uma possível depressão pós-parto, que pode acarretar reações inesperadas inclusive contra o próprio recém-nascido.

O parto aconteceu na segunda-feira (19). Dois dias depois, a mãe recebeu alta, mas o bebê precisou seguir em observação, internado, “algo que é normal por 36, 48 ou até 72 horas e que acontece com muita frequência”, explicou a assessoria do hospital.

A mãe do recém-nascido, no entanto, se mostrou incomodada com o fato e aproveitou um momento em conversa com a médica para mordê-la no dedo. A médica precisou passar por cirurgia após atendimento no próprio hospital, onde foi notado que ela perdeu parte da cartilagem.

A profissional registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Plantão da Polícia Civil em Mossoró.

De acordo com assessoria do Hospital Maternidade Almeida Castro, tanto a paciente como a médica receberam atendimentos necessários, inclusive psicológicos. Desde o parto, segundo a unidade, a paciente tem sido tratada de maneira especial, ficando inclusive em quartos reservados.

A Associação de Assistência e Proteção a Maternidade e a Infância de Mossoró (APAMIM), que administra o Hospital Maternidade Almeida Castro, emitiu uma nota em que diz que o incidente “se caracterizou como caso fortuito nunca ocorrido nas dependências do estabelecimento”.

Além disso, a APAMIM garantiu que foi dada “a devida assistência à saúde da profissional, uma vez que zela pela segurança dos profissionais atuantes em seu estabelecimento”.

O Hospital Maternidade Almeida Castro é o único a fazer partos de alto risco na região Oeste do RN. A unidade faz cerca de 20 partos por dia, atendendo também pacientes de cidades da Paraíba e Ceará.

Depressão pós-parto

Os sintomas de depressão pós-parto incluem extrema tristeza, falta de energia, ansiedade, episódios de choro, irritabilidade e alterações no sono ou padrões alimentares, ideias de morte ou suicídio. A doença tem graus leve, moderado e grave.

G1 RN