Secretaria de Saúde do RN atualiza critérios para notificações de casos e óbitos por Covid-19; confira orientações

0
80

Teste de Covid – Foto: Reprodução

Documento atualiza os critérios recomenda a ampliação da testagem sorológica para o novo coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde Pública emitiu Nota Técnica, direcionada às secretarias municipais de saúde com os protocolos referentes à covid-19 e sobre a vigilância epidemiológica da doença.

O documento atualiza os critérios para definição de casos suspeitos para Covid 19 e recomenda a ampliação da testagem sorológica, inclusive ressaltando a necessidade de realizar os testes em crianças.

Segundo a Nota Técnica, as notificações dos casos para investigação de covid-19 deverão ser realizadas de forma imediata pelos serviços de saúde. Além dos procedimentos de notificação, o documento atualiza dos critérios para encerramento de casos e as notificações de óbitos suspeitos e confirmados da doença.

Quanto à testagem, diz que se deve priorizar a realização dos exames de RT-PCR, o qual é recomendado para qualquer paciente sintomático, que apresente quadro de síndrome gripal ou síndrome respiratória aguda grave, até o 7º dia após início de sintomas.

Também são reforçadas as orientações quanto ao isolamento de pacientes confirmados ou suspeitos, investigação de casos, novas variantes do sars-covid-2 no Brasil, sobre os casos de Síndrome Inflamatória Multisistêmica Pediátrica (SIM-P) temporariamente associada à covid-19.

A respeito da vacinação contra a covid-19, é recomendado aos gestores municipais proceder com a vacinação das pessoas que atendam aos critérios do grupo prioritário, de acordo com a fase de progressão da campanha de vacinação, unicamente após 30 dias da recuperação pós infecção pelo SARS-CoV-2.

Todas as informações sobre a imunização podem ser consultadas no Plano de Operacionalização da Campanha de Vacinação contra a COVID-19 no Rio Grande do Norte, além das demais Notas técnicas, disponíveis no site da Sesap, no endereço www.saude.rn.gov.br, na área Coronavírus.

Agora RN