Procura por cremação durante a Pandemia cresce no RN

0
87

Com o aumento no número de mortes por Covid-19 no Rio Grande do Norte (RN), também aumentou a demanda por cremação. A informação é do cemitério e crematório Morada da Paz Emaús, pertencente ao Grupo Morada e o único a oferecer o serviço no Estado. Assim, as famílias potiguares não precisam se deslocar para outras localidades para realizar a cremação de seus entes queridos falecidos.

Em 2020, o Morada da Paz Emaús registrou um crescimento de 22,7% em relação a 2019, quando não havia Pandemia. Já no primeiro trimestre de 2021, o impulso foi de 66%, se comparado com o mesmo período de 2020. Nos últimos meses, inclusive, o Grupo Morada se preparou para o aumento dos serviços diante do contexto da pandemia e investe permanentemente em manter a equipe treinada e atualizada.

“Quando o Rio Grande do Norte não tinha um crematório, as famílias precisavam se deslocar para Estados vizinhos. Já que o crematório é uma realidade local desde 2012, essa demanda passou a aumentar exponencialmente ao longo dos anos. Neste período de pandemia, muitas famílias têm optado por esse serviço por ser mais econômico, por oferecer uma cerimônia mais intimista e exclusiva, respeitando sempre a vontade do ente querido em ser cremado e familiares e amigos enlutados”, explica a diretora de Negócios e Clientes do Grupo Morada, Vivianne Guimarães.

Cerimônia de cremação

Além de forno de última geração e políticas de respeito ao meio ambiente, o Morada da Paz Emaús conta com sala para cerimônia de despedida com tecnologia audiovisual de projeção mapeada para homenagens desde 2017. O uso dessa tecnologia em crematórios é pioneiro no Brasil.

“A cerimônia tem duração de 15 minutos e toda a homenagem é baseada na Psicologia do Luto, com projeções roteirizadas e ilustrativas. A homenagem é finalizada com uma chuva de pétalas, eternizando a melhor despedida ao ente querido”, frisa Vivianne.

Por Robson Pires